Agenda 21 Local

A participação, a cooperação e o compromisso dos governos locais é fundamental para que sejam levadas adiante as ideias da Agenda 21 desenvolvida pelos governos nacionais. E não são apenas os países que devem produzir este instrumento. O Capítulo 28 da Agenda, formada em sua totalidade por 40 Capítulos, trata especificamente da estratégia de uma Agenda 21 Local.

O texto redigido em 1992 lembra que um determinado território – tenha ele dimensões macro (estados) ou micro (colégios e/ou empresas) – tem o direito legítimo de produzir a sua própria Agenda. Assim como a versão global, ela busca o equilíbrio entre os diversos pilares da sociedade a partir da construção de um Plano Local de Desenvolvimento Sustentável (PLDS). Esse documento serve de base para que as comunidades sejam direcionadas para um futuro sustentável, ambiental e socialmente, propondo ações para que se alcance essa estrutura. Mais uma vez, é destacada a importância do fortalecimento dos governos locais e seu envolvimento nesse esforço, através da construção de parcerias entre autoridades locais e outros setores.